sábado, 21 de janeiro de 2017

Pela lágrimas de um pai uma mãe.

Tudo começa quando recebem a notícia de que vão ser pais.
A preocupação é?
De como vou dar conta...a primeira coisa a vir na mente é o dinheiro.
Assim começa a batalha,economiza aqui e ali, para comprar fraldas,comida e pagar as contas,todo esforço pelo filho ,a forma de amar de um pai e pelas suas lágrimas.
Distante pela fadiga e nervoso pelo stress ,não consegue curtir o filho,o ama tanto que vai ao exaustão pela preocupação.
A mãe julga o comportamento do pai e esse cada vez mais se afasta.
Com a dor no peito e não sabendo se expressar suas emoções e frustração derruba uma lágrima do amor que vem junto com preocupação,que o torna intolerante.
História como essa que devemos aprender amar esses pais que foram julgado pela falta de compreensão.
Mãe que noticia hein!
Vai ser mãe e não sabe como agir e como fazer , com o tempo percebe que não tem tempo de pensar,pois a criança chora,tem fome e quer colo.
Colo esse... que vem junto com a limpeza da casa,lavar a roupa e fazer comida.
Colo esse que vem junto com preocupação,o marido vai chegar e ela não percebeu que não teve tempo para tomar banho,comer ou até mesmo dar atenção a uma dor do corpo,a uma lágrima pela carência  ou cansaço.
Tem que ser amorosa ao meio do stress emocional,tem que educar se esquecendo do exemplo.
A única preocupação é não querer ser igual aos seus pais?
Mas a repetição está ali na convivência diária ,melhor ou pior.
Mãe cobra o marido pela falta de paciência e companheirismo, e marido cobra a mulher por falta de atenção e paciência.
Ambas arte não percebe o buraco que ficou entre os dois ,tudo por uma boa causa (o filho )
O filho fica cada vez mais distante e lembrado simplesmente no momento de preocupação.
Que ele seja o mais educado ao meio de pressão , o melhor na escola porque tem vergonha de que outros perceba que seu filho tem dificuldades e não poder ser tão inteligente.
Filho fica distante perto das preocupações do lado profissional do pai e preocupação da vaidade ou entre a arrumação e independência da mãe.
Filho?
Filho esse que não entendeu nas briga do pai e na pressão da mãe.
Carinho que esse se lembra,quando adoece,leva um tombo ou outra pessoa pega no colo ,sim... eles conheceram o ciúmes.
Filho cresce com a distância de um pai preocupado de dar uma condição melhor ao filho e o stress da mãe preocupada com o julgamento dos outros.
A única aproximação maior é na mamada ,que se olha no olho ,na segurada da mãos e no colo gostoso,mas se tiver cansada dorme no meio da mamada.
Essa criança se torna um adulto com medo de errar e decepcionar os pais.
Com a distância do pai ,me torno distante de emoções pela carência e me torno intolerante pelo stress da mãe.
Quem está errado e cadê a compreensão.
Pois é !e assim a repetição recomeça de geração a geração.
E as lágrimas continua ,porque essa nunca irá mudar para expressar sentimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário